segunda-feira, 26 de abril de 2010

NO CAMPO E NO PALCO - 1ª edição - Hannah Abnner e João Vicente

Olá, caríssimos e caríssimas.

Começamos hoje a nossa série de pitacos externos chamada NO CAMPO E NO PALCO - outras contribuições. Nesta primera edição teremos as considerações de Hannah Abnner e João Vicente.

Hannah Abnner é estudante do 7º ano do ensino fundamental. Estuda piano na Universidade Federal da Bahia já há cinco anos e também participa do coral juvenil. Faz parte do rebanho de atores, onde já apresentou dois espetáculos de teatro, participando como atriz e musicista.

João Vicente estuda o 2º ano do ensino fundamental. Também estuda música na UFBA há três anos e faz parte do coral infantil. Também foi do elenco de Os Ovos de Militão e Do Cyrano, como ator e contra-regra. Estuda futebol na Escolinha do Grêmio, no colégio onde estuda o ensino básico.

O texto da dupla segue em forma de entrevista, por razões óbvias. O leitor pode ler ou assistir, ou fazer as duas coisas. Comentários serão sempre bem-vindos.

PS. Eles são os guti-guti da mamãe.

*******************************************************



Futebol de Artista – Boa noite. Estamos aqui com Hannah Abnner e João Vicente Amorim Moreira, torcedores do Bahia que tomou pau hoje do Vitória.

João – E Corinthians.

F.A. – A gente vai falar um pouquinho sobre teatro e futebol, ta bom? Primeiro vocês vão falar da experiência de vocês com o teatro. Hannah, qual é a sua experiência com o teatro?

Hannah – Muito boa, eu fiz Os Ovos de Militão, que é de um autor... e Do Cyrano que é uma adaptação de Cyrano de Bergerac.

F.A. – Você fez como atriz?

Hannah – É.

F.A. – E você, João, qual é a sua experiência com o teatro?

Hannah – Também é boa. Eu fiz Os Ovos de Militão e Cyrano de Bergerac.

F.A. – Você fez como ator também?

Hannah – Un-hum.

F.A. – E vocês fazem teatro já a quanto tempo?

Hannah – Muito tempo.

João – Muito tempo atrás.

F.A. – Vocês eram pequenininhos, né.

Hannah – Era.

João – Não.

F.A. – Vocês fizeram essas peças com quem?

Hannah – Com meus pais: Adriana Silva Amorim e Alam Félix dos Santos Moreira

F.A. – Que lega. Então vocês têm um grupo de teatro.

Hannah – É. Inclusive Adriana Silva Amorim é quem está fazendo o vídeo e que fez o blog.

F.A. – Ta certo. Valeu. Vocês assistem teatro?

Hannah – Muito. Não, muito não. Mentira, é pouco. Mas é bom, quando a gente vai, eu gosto muito.

F.A. – Qual a peça que você mais gostou?

Hannah – Uma das que eu gosto muito foi Uma Vez Nada Mais que foi campeão do Braskem.

F.A. – E você assistiu, João?

João – Eu não.

F.A. – E qual peça você assistiu que você gostou muito? (PAUSA LONGA) Ta, quando você lembrar você fala, ta bom?

João – Ta bom.

F.A. – Você vai ao teatro sempre?

João – Quase.

F.A. – O que vocês gostam no teatro? Por que vocês fizeram teatro e porque vocês vão assistir peças?

Hannah – A magia. Eu acho que a comunicação que você tem, sabe... Eu tô falando como quem já fez. E como outras pessoas falam que é a comunicação com você, você ta lá no momento, você entra no personagem, essas coisas assim. E como platéia, eu gosto de ver, sabe, eu entro na história, é como se eu estivesse na história. Eu gosto muito do teatro.

F.A. – E você, João, você gosta de teatro?

João – Gosto muito.

F.A. – Por que você gosta muito?

João – Porque tem ar condicionado. Quando é a primeira vez que passa o teatro tem festa.

F.A. – Ah, o coquetel. Só isso? E a peça em si você gosta?

João – Un-hun.

F.A. – Já lembrou uma peça que você gostou?

João – Não.

F.A. – Não. Ta ok. E futebol vocês gostam?

Hannah – Sim, Muito.

João – Eu amo!

F.A. – Ama. Por que você ama?

João – Porque eu to na escolinha do Grêmio.

F.A. – Você está na escolinha do Grêmio? Então você também está fazendo futebol?

João – É.

F.A. – Como é na escolinha? Por que você está na escolinha?

João – Porque é como futebol de verdade, que tem treino.

F.A. – E você, Hannah? Você gosta de futebol?

Hannah – Gosto.

F.A. – Vocês já assistiram a alguma partida de futebol?

João – Ba- Vi

F.A. – No estádio?

João e Hannah – Sim.

F.A. – E vocês costumam acompanhar por televisão, pelo rádio?

Hannah – Sim, também. Quer dizer, meu pai acompanha e aí a gente pergunta quais são os resultados, essas coisas...

F.A. – E vocês gostam o que no futebol?

Hannah – A competição. A sorte. Que também tem um pouquinho de sorte.

F.A. – João, o que você gosta no futebol?

João – Porque eu posso ir ao estádio, eu posso entrar em campo com os jogadores

F.A. – Ah, você já entrou em campo com os jogadores?

João – Jáááááá.

F.A. – Como é isso? Conta aí um pouquinho desse ritual.

João – É assim, você fica em uma fila na frente de uma porta que é de grade. Aí, quando abre a porta, as crianças ‘têm de que’ atravessar a porta. Aí, descem. Vai correndo pro campo. Aí faz um caminho assim, com os jogadores e cada um pega na mão de um.

F.A. – De um jogador?

João – É.

F.A. – Você pegou já na mão de quem?

João – De Nem, do goleiro Marcelo.

F.A. – Que legal. E é legal estar ali e ver a multidão? Como é essa imagem assim, você olhar para a platéia? Fale aí como é.

João – Virge, me esqueci.

F.A. – Mais ou menos, assim, porque você já esteve no palco e já esteve no estádio, como é olhar para a platéia e ver que está todo mundo te vendo?

João – Todo mundo grita: “Oh, Bora Baêa!”

F.A. – Isso é bom demais, né?

João – É.

F.A. – Que legal. E a pesquisa da mãe de vocês, essa que vos fala é sobre teatro e futebol. Vocês gostam dessa pesquisa dela?

Hannah e João – Muito.

F.A. – Então falem aí o que vocês acham interessante, o que tem a ver e o que não tem a ver.

João – Minha mãe só fala em futebol.

F.A. – É? Mas a pesquisa não é futebol e teatro? Sua mãe só fala de futebol, é?

Hannah – Mas minha mãe esqueceu do teatro. Inclusive na dissertação ela recebeu uma reclamação que falou pouco do teatro, falou mais do futebol.

F.A. – E você acha essa reclamação justa?

Hannah – Acho.

F.A. – Mas, você não acha que já se falou muito de teatro no mundo, não, que está na hora de falar um pouquinho de futebol?

Hannah – Mas, então faça uma pesquisa de futebol, não inclui teatro.

F.A. – Ta bom. Passando dessa polêmica... O que vocês acham que teatro e futebol têm de igual e de diferente?

João – O Teatro é com pessoas e futebol é com jogadores.

F.A. – E jogador não é pessoa, não?

João – É, mas não tem maquiagem.

F.A. – Ah, entendi, você diz que no teatro são personagens e o jogador é ele mesmo, é mais ou menos isso?

João – É.

F.A. – Ah, entendi, sem maquiagem. E você, bonita?

Hannah – Eu acho que é também a comunicação, que a gente se envolve no jogo. A gente se envolve bastante, acho que mais do que no teatro. Mas no teatro também a gente se envolve bastante. A diferença é que muitas pessoas vão ao futebol pelos motivos que a pesquisa fala começou a ser, sabe, “bleér” começou a ser cafona, essas coisas assim, e futebol, não, futebol é povão. Essas coisas assim.

F.A. – Ótimo. Diga, João, qual foi a peça que você gostou?

João – O sol.

F.A. – Que peça é essa?

João – A diretora ´´e Adriana Silva Amorim.

F.A. – Ah, o Solo. Solo Compartilhada. Você gosta muito, é? Por que você gosta?

João – Porque tem uma parte que ela vai pra frente e pra trás, pra frente e pra trás.

F.A. – E por que você gosta disso?

João – Porque é muito engraçado.

F.A. – Ah, então você gosta de coisa engraçada. E Adriana sabe jogar futebol?

João – Não.

F.A. – Não? Você respondeu muito rápido a essa pergunta.

João – Ela só faz dois gols.

Hannah – Ela é uma pesquisadora. Pesquisadores não sabem jogar. Pesquisadores pesquisam quem sabe jogar. Eles não têm tempo pra jogar.

F.A. – Entendi. Então, pra encerrar, eu gostaria que vocês falassem alguma coisinha.

Hannah – Mãe, eu te amo muito.

João – Tchau.

F.A. – Vocês são muito básicos. Obrigada. Dá um beijo para os leitores do blog futebol de artista.

Hannah – Amo vocês.

Salvador, 26 de abril de 2010